Sobre o USP Mulheres

Criado em 2016, por meio da Portaria GR Nº 6766, o Escritório USP Mulheres tem como objetivo propor e implementar iniciativas e projetos voltados à igualdade de gênero no âmbito da Universidade de São Paulo. Para tal finalidade, o Escritório é responsável pela coordenação do relacionamento entre a administração da Universidade, a comunidade de docentes, discentes, servidores técnicos administrativos, e o público em geral que frequenta os campi da USP.

Desde o final de 2019, o trabalho do Escritório USP Mulheres é estruturado em três áreas de atuação: Programas, Pesquisas e Comunicação. A área de Programas dedica-se a elaborar, articular, implementar e acompanhar ações concentradas em dois eixos de atuação: o enfrentamento à violência de gênero e a promoção da igualdade de gênero na USP. A área de Pesquisas dedica-se a produzir conhecimento sobre os temas trabalhados pelo Escritório de duas maneiras: organizando as informações pré-existentes no âmbito na Universidade e realizando novas pesquisas. A área de Comunicação, finalmente, concentra-se nas atividades de construção de materiais de cunho educativo, gestão dos canais de comunicação e organização de eventos.

Além de tais atividades, o Escritório USP Mulheres conduz a parceria com a ONU Mulheres referente ao programa ElesPorElas (HeForShe, em inglês). A USP foi a única universidade latino-americana convidada a fazer parte do projeto-piloto Impacto 10x10x10, que visa atingir dez países, dez empresas e dez universidades ao redor do mundo, para desenvolver iniciativas e advogar pela igualdade de gênero. Dessa forma, mantém contato frequente com as demais nove universidades internacionais para compartilhar desafios, experiências e planejar as próximas ações.


Coordenação: 

Adriana Alves – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Adriana Alves é a quarta coordenadora do Escritório USP Mulheres. É professora associada no Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (IGc-USP), onde ministra disciplinas de graduação e pós-graduação na área de Mineralogia e Petrologia, e lidera grupo de pesquisa dedicado à quantificação de voláteis associados ao vulcanismo antigo do Brasil e seus potenciais efeitos climáticos. Além de professora e pesquisadora, Adriana é mãe das pequenas Flora e Serena. Ela também preside a Comissão de Ética e Direitos Humanos do Instituto de Geociências e se dedica a lutar contra o racismo na ciência. Antes de assumir a coordenação, atuou como colaboradora do Escritório USP Mulheres e participou da discussão de políticas institucionais das universidades e da trajetória das mulheres negras, resultando na concepção de um programa de pós-doutorado voltado a pesquisadoras negras.

Equipe:

Elaine Castilho dos Santos

Prislaine Krodi dos Santos

Rodrigo Correia do Amaral

Equipes de estágio:

Comunicação:

Sophia Santos Ferreira

Pesquisas:

Maria Eduarda Martins Mendes Cordeiro

Rennan Valeriano Silva Lima