Carta aberta à Rede Não Cala

No Brasil a luta do movimento por creches é histórica. Todas nós, que trabalhamos pelos Direitos Humanos, nos empenhamos em garantir o direito das crianças à creche. Assim, consideramos importante que a Universidade de São Paulo se una a esta política pública, mantendo esta instituição que já dura mais de 30 anos.

A longa experiência de Educação Infantil na USP tem propiciado um trabalho de qualidade, reconhecimento nacional e internacional, além de contribuir para a formação de profissionais. Destacamos a relevância da metodologia que foi desenvolvida pelas/os profissionais das creches, as teses elaboradas a partir dessa experiência inovadora, acadêmica e prática.

       Expressamos nossa solidariedade às companheiras.

Coordenadora do USP Mulheres/ONU,
Profa. Dra. Eva Alterman Blay.